Ecoturismo em Bonito

Fotos de algumas das atrações da região de Bonito, MS

Bonito é um município brasileiro do estado de Mato Grosso do Sul, de clima tropical, localizado no Planalto da Bodoquena, região da Serra da Bodoquena, que abrange também as cidades de Jardim e Bodoquena.

A cidade está em meio a um dos vales do planalto, cuja rocha predominante é o calcário, responsável pela transparência das águas, as quais atravessam rupturas de algumas partes das rochas, recolhendo seus minerais, com isso, saem ricas em bicabornato de cálcio e magnésio.

Pólo do ecoturismo em nível mundial, Bonito destaca-se por sua organização e infraestrutura. Suas principais atrações são as paisagens naturais, os rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas, cavernas e dolinas. O Turismo é a principal atividade da região há muito tempo, além de estar em constante evolução buscando a interferência mínima na natureza, através de ações como acompanhamento obrigatório de guia de turismo, atrativos com visitação limitada, atrativos com RPPNs (Reservas Particulares do Patrimônio Natural). Bonito reúne um conjunto de associações, empresas, ONGs e órgãos governamentais que buscam organizar e coordenar o ecoturismo, visando sempre à sustentabilidade local e a conservação da natureza.

A cidade é um centro da prática de atividades na natureza, oferecendo opções para todos os gostos e idades em mais de 25 de atrativos, como a Gruta do Lago Azul (considerada cartão postal da cidade), a flutuação em rios de águas cristalinas, caminhadas e banhos em cachoeiras, rapel, passeios a cavalo, mergulho com cilindro, arvorismo, rafting, bóia-cross, observação de aves e etc.

A região conta com 06 atrativos com SGS (Sistema de Gestão de Segurança) certificados e integrantes do Programa Aventura Segura da ABETA: Recanto Ecológico Rio da Prata, Estância Mimosa, Abismo Anhumas, Hotel Cabanas e Boca da Onça.

Em 2010, pela nona vez consecutiva Bonito ganhou o prêmio de “Melhor destino de Ecoturismo do Brasil” pela revista Viagem e Turismo. Em 2001, Bonito novamente foi eleito finalista para o prêmio de “Melhor destino de Ecoturismo do Brasil” pela revista Viagem e Turismo, restar sentar e esperar para ver se a cidade será novamente a grande vencedora.

Breve Histórico do Turismo de Bonito e Jardim, Mato Grosso do Sul

Apesar de ter sido fundado em 1948, os primórdios do turismo em Bonito datam da década de 1970, quando as raras belezas naturais da região –nascentes e rios de águas cristalinas, cachoeiras e grutas–, antes visitadas somente por moradores e familiares, começaram a atrair ecologistas e cientistas. Foi apenas em meados da década de 1980 que o turismo iniciou-se de fato, com a visitação na Gruta do Lago Azul, Gruta de Nossa Senhora Aparecida e Balneário Municipal do Rio Formoso. Contudo, a visitação turística não era organizada, a hotelaria rústica e limitada, além de não haver estrutura turística na cidade.

Em 1986, um marco importante foi a criação do CONDEMA – Conselho Municipal de Meio Ambiente, o que iniciou a introdução de conceitos de conservação e turismo sustentável na região. Naquela época, surgiram as três primeiras agências de turismo de Bonito, que eram responsáveis por encaminhar os visitantes aos atrativos, situados na zona rural. As agências emitiam um documento simples ao visitante chamado voucher, que garantia o acesso ao atrativo, e depois o atrativo e o guia recebiam da agência o valor referente aos vouchers emitidos.

Em 1992, já existia uma visitação rudimentar no Aquário Natural, no Rio do Peixe, Rio Sucuri e o passeio de Bote no Rio Formoso. Em 1993 formou-se a primeira turma de guias de turismo em Bonito, em um curso coordenado pelo geólogo Paulo Boggiani, e naquele mesmo ano, a profissão foi regulamentada pelo Governo Federal. A Lei Municipal 689/95 torna obrigatório o acompanhamento de guias de turismo nos atrativos (atualmente Lei 919/2002). No mesmo ano, teve início a visitação turística na Fazenda Cabeceira do Prata, sob o nome fantasia de Recanto Ecológico Rio da Prata. 

Também, neste mesmo ano de 1995, é criado o Conselho Municipal de Turismo de Bonito, e sua primeira ação é a criação de um voucher único emitido em quatro vias, uma para cada um dos componentes do trade envolvidos no processo: guia de turismo, atrativo turístico, agência e prefeitura. O voucher passou, então, a ser um documento padrão controlado pela prefeitura de Bonito, o que possibilitou controle tributário e estatístico das agências, da visitação turística no município e nos atrativos.

Outro fator importante para o desenvolvimento do trade turístico de Bonito foi o associativismo, o que contribuiu muito para o fortalecimento, organização e capacitação desse setor econômico. Em 1994, foi criada a AGTB – Associação dos Guias de Turismo de Bonito, em 1996 surgiu a ATRATUR – Associação dos Atrativos Turísticos de Bonito e região e a ABAETUR – Associação Bonitense de Agências de Turismo, e em 1997 foi criada a Associação Bonitense de Hotelaria – ABH. Surgem, ainda, outras associações como a Associação de Bares, Restaurantes e similares de Bonito, a Associação de Proprietários e Operadores de Botes de Bonito, além de organizações não governamentais atuantes na área ambiental, como a Fundação Neotrópica do Brasil e o Amigos do Mimoso, que em 2002, passa a se chamar IASB – Instituto das Águas da Serra da Bodoquena.

Com diferenciais como a obrigatoriedade de acompanhamento de um guia de turismo, atrativos organizados e com visitação limitada, participação da comunidade local no trade turístico, grandes extensões de áreas preservadas e a sua beleza natural, atualmente a região de Bonito é reconhecida como polo do ecoturismo brasileiro e internacional, e é considerada há nove anos consecutivos como o melhor destino de ecoturismo do Brasil pela revista especializada Viagem & Turismo.

A região de Bonito e Jardim conta hoje com cerca de 4.500 leitos em hotéis e pousadas de pequeno a grande porte, 33 agências de turismo, aproximadamente 60 guias de turismo especializados em atrativos naturais e credenciados pelo Ministério do Turismo, 30 atrativos naturais, vários serviços de transporte e locação de automóveis, vans, motos e bicicletas, e ampla rede de bares, restaurantes e lanchonetes. Além disso, Bonito conta com um moderno centro de convenções e um aeroporto para voos comerciais e charters.

Contudo, ainda existe uma série de pontos a serem aprimorados. Destacamos a realização de capacitação continuada e formação de novos guias, melhorias da rede bancária, finalização do asfaltamento de alguns trechos de rodovia, avanço da infraestrutura hospitalar, instalação de corpo de bombeiros em Bonito, fortalecimento do sinal de celular e internet, melhoria no nível de ensino local etc.